Palavra:   ão, ãe, õe, ũi
Lição:   nº 7 Ditongos Nasais
Texto:   1. [ão]: pão, cão, tubarão, são (verbo ser), estão (verbo estar)...
2. [ãe]: pães, cães, mãe...
3. [õe]: põe, tubarões, botões...
4. [ũi]: muito...

1. [ão]
1.1. Come-se pão ao pequeno-almoço.
1.2. O cão é um animal doméstico.
1.3. O tubarão vive no mar.
1.4. O Luís e o Paulo são irmãos.
1.5. Os madeirenses e os americanos estão em interacção.

2. [ãe]
2.1. Os pães estão sobre a mesa.
2.2. Os cães brincam com a bola.
2.3. A mãe beija o filho.

3. [õe]
3.1. A galinha põe os ovos no ninho.
3.2. Os tubarões vivem no mar.
3.3. Os botões da camisa são azuis.

4. [ũi]
4.1. A girafa tem o pescoço muito alto.

II. Com os ditongos nasais continuamos a rimar!

O ditongo nasal mais comum é ão.
Daí que ele surgia, ao pequeno-almoço, na palavra pão.

Guarda as nossas casas o fiel amigo cão.

No mar, ele é grande e perigoso – o tubarão.

O aluno mais simpático da turma é o Simão, desce e sobe as escadas usando o corrimão.
Por isso, a sua alcunha (“nickname”) é “Brincalhão”.
O mais aplicado, assíduo e autónomo é o João.
Gosta muito de ler e de passear de balão.
Quem não gosta nada de estudar é o seu irmão e, além, disso, na relação com os colegas é resmungão.
Se o fruto não tem fungos, diz-se que é são.
Porém, eu sou, tu és, ele é, nós somos, vós sois, eles são.

Os madeirenses e os americanos estão em interacção.

Nalguns sistemas de ensino aprende-se a pregar um botão.
Em todas as escolas promove-se a autonomia, a união.
Concordam ou não?
Podem dar a vossa opinião!

A Rosa sabe cozinhar, quem a ensinou foi a mãe.
Sabem que no português do Brasil se diz “mamãe”?
E que, de igual forma, pronunciamos também, quem, além, porém, contém, refém, vaivém, sem, cem, tem, convém…?
A propósito, já estiveram em Santarém?
E…já comeram os saborosos pastéis de Belém?
Ora, todas estas palavras terminadas em “em”
Transcrevem-se foneticamente com o fonema [ãe].

A minha mãe e a tua são as nossas mães.
Eu já não tenho pai. E tu, ainda o tens?
Em cenários de guerra fazem-se muitos reféns.
Curiosamente, o plural de pão é pães.
Da mesma forma: gostas de cães?
Mas, atenção: um avião, dois aviões;
Um salmão, um tubarão, três salmões, quatro tubarões.

Vejamos agora: o meu irmão diz que não é cristão.
No plural: os meus irmãos dizem que não são cristãos.
Também se pronunciam e se escrevem com “ão” formas verbais como estão, são, vão…:
Estas, na terceira pessoa do plural, no presente do indicativo; outras, obrigatoriamente no futuro, também do indicativo: eles estarão, serão, irão, virão, verão, comerão…

O verbo pôr apresenta diferentes terminações com “õe”: tu pões, ele põe, eles põem.
A mãe pede à filha: - Por favor, põe a mesa!
Diz-se: As galinhas põem os ovos.
Este ditongo surge, igualmente, nos verbos derivados de pôr: propor, antepor, repor…
Por exemplo: tu propões, ele antepõe, elas repõem…
Atenção: “õe” também forma o plural de algumas palavras em “ão”.

O som “ui” oral transforma-se em nasal na palavra muito.

Textos de: Fátima Gomes e Isabel Cordeiro
Ilustração de: Maria José Jardim
Voz: